Menu

Mitos e Verdades sobre a Anestesia

13/05/21
Agulha Anestésica Peridural – Bunzl Saúde

 A anestesia é um procedimento médico que visa o bloqueio temporário da capacidade do cérebro de reconhecer a dor, através de administração de medicamentos por via intravenosa ou inalação. A anestesia é uma técnica segura, que permite a realização de cirurgias ou procedimentos invasivos sem dor ao paciente.

 

O cérebro é o responsável pelas sensações do corpo humano, e a dor é uma delas.

Verdade. A dor é um dos mecanismos de defesa mais importantes do organismo. Essa defesa é ativada toda vez que um tecido sofre um tipo de estresse ou injúria. Para sentir a dor, é preciso haver receptores que identificam as lesões dos tecidos e nervos sensitivos, responsáveis por transportar a sensação de dor. Por exemplo, a pele tem nervos sensitivos que são amplamente capazes de reconhecer eventos traumáticos mínimos. Quando a pele sofre qualquer intervenção, esses nervos são ativados, enviando sinais elétricos rapidamente em direção à medula espinhal, que os transporta para o cérebro, onde a sensação de dor é reconhecida.

 

Anestesias são todas iguais.

Mito. Existem alguns tipos de anestesia: local, regional e geral.

– Local

É o procedimento mais comum. Usado para bloquear a dor em pequenas regiões do corpo. Essa anestesia, habitualmente, é feita com a injeção de lidocaína na pele e nos tecidos subcutâneos, bloqueando a dor em vários procedimentos, como punções de veias profundas, dentários, suturas da pele, biópsia, etc.

– Regional

É um procedimento usado em cirurgias mais simples, nas quais o paciente pode permanecer acordado, pois a anestesia bloqueia a dor em apenas uma determinada região do corpo, como um braço, uma perna ou toda a região inferior do corpo, abaixo do abdômen.

Agulha Anestésica Espinhal Raquidiana – Bunzl Saúde

Os dois tipos de anestesia regional, mais usadas, são:

Anestesia Raquiana: é usada uma agulha de pequeno calibre, que é inserida nas costas, na coluna espinhal, impedindo que os nervos que passam pela coluna lombar mandem mensagem de dor ao cérebro. Mais usada em procedimentos ortopédicos de membros inferiores e para cesarianas.

Anestesia Peridural: é usado um cateter, que é injetado na região peridural, localizado ao redor do canal espinhal, e não propriamente dentro, como o caso da anestesia raquiana. Neste tipo de anestesia, o anestésico é administrado constantemente através do cateter e pode continuar sendo administrado no pós-operatório.

– Geral

É indicada para as cirurgias mais complexas e de grande porte. Ela pode ser feita através da veia ou por inalação, e não há um tipo melhor que o outro, tudo depende da potência do medicamento para o tipo de cirurgia.

 

A anestesia geral é perigosa.

Mito. A área de Anestesiologia é considerada uma das especialidades médicas mais seguras e com baixa incidência de efeitos adversos ou complicações.

 

Anestesia causa dor de cabeça.

Mito. Apesar de raro, isto pode acontecer em realizações de punções para a anestesia raquidiana ou até a peridural. O chamado “cefaleia pós-raqui”, também conhecida como cefaleia pós-raquianestesia, é um tipo de dor de cabeça que surge algumas horas ou dias após a administração do anestésico e que pode desaparecer espontaneamente em até 2 semanas. Hoje são usadas agulhas extremamente finas, que não causam lesões ou que são mínimas, justamente para reduzir os riscos dessa cefaleia.

 

 Anestesia e Sedação são procedimentos diferentes.

Verdade. A Anestesia (Geral) designa um estado de total inconsciência do paciente impossibilitando que ele respire espontaneamente, sendo necessário estar conectado a um ventilador. Já a Sedação é uma técnica que provoca um estado de profunda sonolência ao paciente, permitindo procedimentos invasivos e dolorosos, mas o paciente consegue respirar autonomamente e desperta de forma rápida. Ambas as técnicas precisam de monitoração.

 

É possível “acordar” durante a cirurgia.

Verdade. Sim, é possível, mas pouco provável também. Há um fenômeno chamado Recuperação Acidental da Consciência do paciente, enquanto ele está sendo operado. Teoricamente, isso ocorre quando há associação com relaxantes musculares. A probabilidade deste fato ocorrer é pequena, mas quando acontece os principais relatos são: ouvir alguém falar, ouvir os sons da instrumentação cirúrgica, entre outros.

Agora que você já conhece mais sobre os Mitos e Verdades da Anestesia, lembre-se que a avaliação pré-anestésica é muito importante para conhecer os detalhes da saúde do paciente, antes de intervenções cirúrgicas, para garantir um despertar tranquilo e uma anestesia mais segura.

 

 Acesse o Portal Bunzl Saúde

Siga nossas redes sociais
   /bunlzsaude

 

Fonte:

http://www.santacasademaceio.com.br/2016/09/artigo-seguranca-mitos-e-verdades-em-anestesia/

https://www.atlasdasaude.pt/publico/content/mitos-e-verdades-sobre-anestesia

http://www.anestesiologistas.com.br/anestesia/tipos-de-anestesia/

https://www.tuasaude.com/anestesia-geral/

https://saj.med.br/quais-sao-os-tipos-de-anestesias/

https://www.mdsaude.com/cirurgia/tipos-de-anestesia/

 

 

- As opiniões aqui expressas são as do autor e não refletem necessariamente as da Bunzl Saúde. A empresa não assume qualquer responsabilidade por erros nas informações aqui contidas, nem por qualquer dano que possa decorrer do uso delas ou da confiança nelas.