Menu

Mitos e verdades sobre infecção urinária

13/12/21

A infecção urinária é problema de saúde comum, entretanto necessita de cuidados importantes que envolvem a consulta a um médico para o planejamento de um tratamento adequado.

As mulheres apresentam este tipo de problema urogenital com maior frequência que os homens, justamente pelo fato de que há uma proximidade acentuada entre a vagina com o ânus, expondo a genitália feminina a diversas bactérias patógenas do trato intestinal, as quais ocasionalmente entram em contato com as mucosas do trato urinário da mulher e causam diversos transtornos urológicos.

A infecção urinária passa a ser mais frequente também em homens de segunda idade (depois dos 45 e 50 anos) devido ao crescimento da próstata que tem como consequência a retenção da urina na bexiga, fato que está associado com casos de infecção das vias urinárias.

Também é mais frequente em pessoas com diabetes, conforme consequência da ação prejudicial que os altos níveis de glicose trazem ao organismo, assim como em mulheres na menopausa, devido às baixas concentrações do hormônio estrógeno, o qual possui características protetoras no trato urinário.

Os sintomas das infecções urinárias compreendem:

  • Dor ou queimação ao urinar ou no ato sexual;
  • Urina escura e frequentemente com forte odor;
  • Baixa quantidade de urina;
  • Sensação de peso na bexiga;
  • Vontade recorrente de urinar;
  • Febre;
  • Sangramento na urina.

 

Outra situação que favorece a incidência de infecção urinária é o ato sexual, uma vez que o ato provoca uma série de micro lesões na uretra, o que a torna suscetível à instalação de patógenos.

Portanto, há uma série de condições e hábitos que podem desencadear com maior frequência infecções urinárias. E há também mitos e verdades sobre circunstâncias que envolvem as infecções no trato urinário, algumas delas iremos dissecar melhor aqui.

Trocar o absorvente íntimo com maior frequência diminui as chances de contrair infecção urinária?

Sim. O acúmulo de sangue e umidade aumentam significativamente a proliferação de bactérias no local, formando uma situação potencialmente perigosa para a ação de agentes infecciosos próximos da uretra. Não há estudos suficientes para apontar quais tipos de absorventes são mais ou menos seguros, internos ou externos. De qualquer forma, a troca com maior frequência visando manter o ambiente seco e com maior higienização são boas práticas para evitar infecções urinárias.

Dor ao urinar é sinal de infecção urinária?

Não. Embora a dor ao urinar seja um dos sintomas da infecção urinária, não significa que alguma dor ao urinar seja motivo para acreditar que haja uma infecção no trato urinário. Diversas outras ocorrências de saúde causam dor no ato mictório, desde uma simples mudança no pH da urina que pode ser causada por situações de estresse, até traumatismo ou irritações locais. É necessário estar atento(a) a outras alterações que possam estar ocorrendo, e caso as dores ao urinar persistirem, é prudente procurar um médico.

Urinar depois do ato sexual diminui chances para infecção urinária?

Não. A infecção urinária não é uma condição sexualmente transmissível. Ela ocorre pelo contato do trato urinário com bactérias que já estão presentes no nosso corpo, e não através de micro-organismos advindos de outras pessoas. Mesmo porquê, as bactérias apresentam tamanho bastante diminuto (cerca de 3µm), e a aderência delas nas mucosas do trato urinário muito dificilmente são resolvidas com o fluxo urinário.

Infecções urinárias podem atacar os rins?

Sim. A demora no tratamento, ou o tratamento realizado de maneira indevida, podem evoluir para quadros de pielonefrite. A pielonefrite é uma situação em que os rins são infectados por bactérias, e requer cuidados especiais e imediatos.

Reter urina na bexiga pode ocasionar infecção urinária?

Sim. A flora bacteriana presente na urina retida na bexiga por longos períodos de tempo favorece situações de exposição das vias urinárias a concentrações cada vez maiores desta flora, aumentando consideravelmente a evolução para um quadro de infecção urinária.

Os idosos são mais vulneráveis às infecções urinárias?

Sim. A senescência imunológica (quadro de diminuição da imunidade inerente aos idosos) e situações de diabetes (idosos frequentemente tendem a apresentar algum nível de diabetes) são fatores que elevam o risco para o desenvolvimento de infecções urinárias nos idosos.

Usar banheiros públicos ou compartilhados é perigoso?

Não. As bactérias que causam infecção urinária já residem no nosso corpo.

Roupas justas ou de fibras sintéticas aumentam as chances de infecção urinária?

Sim. A baixa ventilação e tecidos que mantém a umidade presente por longos períodos favorecem a proliferação de bactérias no local. O ideal é utilizar roupas íntimas 100% algodão.

O suco de cranberry ajuda a prevenir?

Sim. As propriedades bioquímicas deste suco diminuem a capacidade de aderência de bactérias no trato urinário. Entretanto, sucos contém frutose e outros açúcares, que podem a médio e longo prazo trazer consequências muito prejudiciais à saúde. O ideal é buscar outros métodos de prevenção, e dar preferência ao consumo de água.

Uma boa hidratação tem influência?

Sim. Não é necessário exagerar, mas beber água durante o dia ajuda no fluxo urinário e na remoção de quantidades em excesso da flora bacteriana.

Cálculos renais podem ser causadores de infecção urinária?

Sim. Há bactérias na composição dos cálculos, e quando eles entopem os canais urinários, dificultam a urina de passar para a bexiga, ocasionando a proliferação da flora bacteriana e expondo o trato urinário a grandes quantidades de bactérias.

As infecções urinárias não podem ser tratadas com outros medicamentos que não antibióticos?

Sim. O único tratamento da infecção urinária envolve a administração de antibióticos.

A infecção urinária é rara em crianças?

Sim. Crianças raramente são acometidas por infecções urinárias. Porém, quando acontece, é um importante sinal de alerta para possíveis alterações em componentes do trato urinário como bexiga, rins, ureter e uretra.

Gestantes têm chances aumentadas de contraírem infecção urinária?

Sim. A gravidez causa alterações normais no organismo das mulheres, dentre elas, a dilatação do trato urinário. Este fato torna um ambiente mais suscetível à infecção bacteriana no aparelho urinário.

A obesidade aumenta os riscos para infecções urinárias?

Sim. O sobrepeso e a obesidade são fatores que aumentam o risco de incontinência urinária, situação que pode causar proliferação de bactérias que ficam em contato com a uretra quando retidas nas roupas íntimas ou absorventes.

 Acesse o Portal Bunzl Saúde

Siga nossas redes sociais
   /bunlzsaude

- As opiniões aqui expressas são as do autor e não refletem necessariamente as da Bunzl Saúde. A empresa não assume qualquer responsabilidade por erros nas informações aqui contidas, nem por qualquer dano que possa decorrer do uso delas ou da confiança nelas.