Menu

Coronavírus: Não há risco do novo vírus se propagar em produtos vindos da China

05/02/20

 

Produtos vindos da china não oferecem risco

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu alerta internacional sobre o novo Coronavírus e muitas dúvidas surgem em relação à transmissão e se há algum risco de contágio, através dos produtos, vindos deste país. Pensando nisso, alguns esclarecimentos devem ser compartilhados com as pessoas, com intuito de tranquilizá-las, sobre as possíveis formas de transmissão, entre outras informações importantes.

A origem desse novo vírus ainda é desconhecida. Pesquisadores estão trabalhando na árvore genética do novo Coronavírus para tentar determinar essa fonte. Os Coronavírus pertencem a uma família de vírus que podem circular tanto entre pessoas, como entre animais, incluindo camelos, cobras e morcegos. Pesquisadores chineses já identificaram que o novo vírus teve origem em um grande mercado de frutos do mar, na cidade de Wuhan, na China.

TRANSMISSÃO

Os vírus podem contaminar objetos também? É preciso se preocupar com a importação de bens da China?

Sobre o novo Coronavírus, ainda não há evidência sobre o tempo exato de sua sobrevivência em superfícies, mas segundo o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), é pouco provável que ele seja capaz de sobreviver acima de um período de vários dias ou semanas, que é tempo destinado ao transporte de mercadorias da China. Além disso, para se manter vivo, o vírus precisa de um hospedeiro vivo, seja ele animal ou pessoa.

Ainda não está claro com que facilidade o novo Coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão dos Coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. Por isso a importância da higienização das mãos.

Animais domésticos podem ser infectados com o novo Coronavírus?

Embora esse vírus pareça ter surgido de uma fonte animal na China, o risco nesse momento é com a transmissão entre pessoas. Não há, até o momento, evidência de que qualquer animal no Brasil possa ser fonte de transmissão do novo Coronavírus.

SINTOMAS

Os sinais e sintomas clínicos do novo Coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Os principais são sintomas são: febre, tosse e dificuldade para respirar. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias, como foi dito.

Embora a maioria das pessoas infectadas apresente sintomas de leves a moderados, o novo Coronavírus pode provocar sintomas mais graves e, inclusive, levar à morte. No entanto, até o momento, as formas mais graves têm se manifestado em populações já reconhecidamente vulneráveis a outros vírus respiratórios, como idosos, crianças, pessoas com doenças crônicas ou imunodeprimidas.

CUIDADOS NECESSÁRIOS PARA PREVENÇÃO

 

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo Coronavírus. Entre as medidas estão:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar, com álcool gel, ou lenço embebecido em álcool;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como: talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo de pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • utilizar máscara descartável simples se estiver em alguma região com caso comprovado de contágio, ou se for frequentar locais com grande aglomeração de pessoas, como: transporte público e locais fechados;
  • evitar nesse momento, viajar para as localidades que estão com surto dessa doença.

 

Pelos dados apresentados até momento, o período de incubação do vírus pode variar de dois à 14 dias. Durante esse tempo, o vírus tem capacidade de transmissão. Por isso, é importante adotar medidas gerais, como lavar as mãos com frequência e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Não existe uma medicação específica para o vírus. O tratamento é feito com base nos sintomas individuais de cada paciente.

 

Fonte: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/novocoronavirus 

https://portal.fiocruz.br/noticia/fiocruz-acompanha-situacao-do-novo-coronavirus-no-brasil

- As opiniões aqui expressas são as do autor e não refletem necessariamente as da Bunzl Saúde. A empresa não assume qualquer responsabilidade por erros nas informações aqui contidas, nem por qualquer dano que possa decorrer do uso delas ou da confiança nelas.